BLOG DA CEDUSP

Ultrassom Transvaginal: Você sabe o que é e para que serve?

Dada a sua importância, decidimos reunir no decorrer deste artigo, informações importantes a respeito do que é o exame, como é feito, quais são os tipos existentes e muito mais. Vamos conferir?
Ultrassom Transvaginal Você sabe o que é e para que serve

O ultrassom transvaginal é um exame de rotina, normalmente solicitado pelos ginecologistas para avaliar a saúde, a estrutura pélvica e os estados dos órgãos reprodutores femininos. Com o exame, é possível diagnosticar problemas na região pélvica, determinar uma gravidez ectópica, acompanhar uma gestação e até mesmo, diagnosticar o câncer.

A ultrassonografia transvaginal traz consigo a vantagem de produzir uma maior nitidez de resultado que os demais, o que faz com que os diagnósticos sejam feitos com maior precisão. Apesar da qualidade ser bastante alta, faz parte do rol de exames de rotina, sendo um dos mais comumente solicitados. Logo, mesmo tratando-se de um exame de qualidade alta, não é de difícil acesso, nem realização.

Vale destacar que por se tratar de um exame de imagem de diagnóstico importante, é necessário que seja feito em uma clínica especializada com profissionais capacitados. Afinal de contas, o resultado do ultrassom transvaginal poderá determinar possíveis problemas no sistema reprodutor.

Dada a sua importância, decidimos reunir no decorrer deste artigo, informações importantes a respeito do que é o exame, como é feito, quais são os tipos existentes e muito mais. Vamos conferir?

O que é um ultrassom transvaginal e para que serve?

O ultrassom transvaginal trata-se de um exame de imagens. Através da emissão de ondas de som, o ultrassom transvaginal utiliza-se de um aparelho bem pequeno para formar imagens internas do aparelho reprodutor feminino. Assim ele consegue apresentar de forma mais clara de como está o funcionamento de todos os órgãos, desde o canal vaginal até útero, ovários e afins.

As imagens do ultrassom transvaginal são obtidas em tempo real, o que ajuda a guiar o médico que estiver executando o procedimento. Com esse guia, o especialista consegue seguir ou finalizar o exame sabendo se descobriu exatamente o que queria e/ou precisava verificar.

Em geral, a ultrassonografia transvaginal é utilizada para identificar cistos, problemas nos órgãos em geral, irregularidades em gestação, bem como para afastar dúvidas que possam surgir em demais exames ou até mesmo na análise clínica. Desta forma, o exame auxilia o profissional da saúde na confirmação de diagnósticos, acompanhamento de condições pré-existentes e até mesmo confirmação de gravidez.

Como é feito um ultrassom transvaginal?

Para obter as imagens, um aparelho de ultrassom chamado transdutor é introduzido na vagina. Aqui, vale ressaltar que o aparelho é pequeno e normalmente não causa grande desconforto. Além disso, antes de começar o procedimento é envolto em um preservativo (o que garante a proteção da paciente) e ainda conta com um lubrificante para facilitar o deslizamento.

Logo, não se trata de um exame doloroso, tampouco longo. Leva por volta de 15 minutos para ser finalizado e é executado com breves movimentos para alcançar todo o aparelho reprodutor.

Realizado em uma cadeira ginecológica, foi pensado de forma que a mulher não sinta dor durante a execução. Alguns pacientes podem sentir possíveis desconfortos ou uma leve pressão enquanto os movimentos são feitos, mas não é normal sentir dor. Dito isso, em caso de dor, é indicado informar ao médico de imediato para que ele interrompa o exame.

Como dito, o ultrassom transvaginal trata-se de um procedimento seguro, feito em consultório médico e dada a sua baixa complexidade, não necessita de qualquer preparo de antemão. Além do mais, o exame é feito sem qualquer tipo de sedação.

Vale destacar que o exame pode ser indicado para todas as mulheres que já tiveram alguma relação sexual, mas é contraindicado às que ainda não tiveram.

Quais os tipos de ultrassom transvaginal?

As variações do exame se dão de acordo com a indicação feita para cada mulher. Cada enfermidade ou suspeita requer um tipo de avaliação diferente. Por exemplo, há o transvaginal para endometriose, para controle de ovulação, obstétrico, tridimensional e com doppler. Assim, é preciso que o exame seja realizado por indicação médica.

Quando o ultrassom transvaginal é indicado?

Mesmo sendo um exame de rotina dentro do consultório ginecológico, o ultrassom transvaginal pode ser indicado para a investigação de problemas específicos. Diante do quadro clínico, o profissional da saúde pode requisitar o exame para confirmar se a suspeita dele realmente está correta ou se algo distinto está ocorrendo com aquele paciente.

Algumas das patologias mais comumente encontradas nesse tipo de análise são: 

  • Cistos presentes nos ovários
  • Miomas uterinos – uma espécie de tumor benigno
  • Pólipos – tecido anormal que cresce no interior do útero e pode atrapalhar a fertilidade
  • Hidrossalpinge – presença de secreção no interior das trompas
  • Dor pélvica
  • Infertilidade
  • Posição do DIU
  • Endometriose – doença que acomete o tecido que reveste o útero causando infertilidade e dor.
  • Infecções
  • Gravidez ectópica – quando o embrião, após ser fecundado no óvulo, se fixa fora do útero, que é o lugar correto para isso acontecer
  • Câncer

Vale salientar que, quando em gestantes, o exame deve ser feito apenas até a 13ª semana de gravidez. Sendo muito frequentemente realizado para que haja a confirmação da gestação.

Importância do ultrassom transvaginal

De maneira geral, os exames de rotina são feitos a fim de garantir a manutenção da saúde da mulher, sempre prezando pela prevenção e detecção precoce de possíveis situações de desconformidade. Para ter certeza de que todos os órgãos estão em pleno funcionamento, o médico avalia a paciente clinicamente. Porém, muitas vezes, apenas a avaliação clínica não é suficiente. Na maioria dos casos, há a necessidade de uma avaliação visual dos tecidos e estruturas internas.

Para que essa investigação seja feita de forma perfeita, onde nada escapa aos olhos do profissional da saúde, ele utiliza-se das tecnologias disponíveis no mercado. É o caso da ultrassonografia transvaginal, que como vimos, se trata de um exame de bastante segurança e basicamente sem contraindicações.

Em conclusão, podemos dizer que a ultrassonografia transvaginal surgiu para conferir a saúde em geral dos órgãos reprodutores feminino e confirmar ou afastar a hipótese de situações suspeitas. Desta maneira, é uma opção bastante indicada pela gama de possibilidades de verificações que consegue fazer.

Dito isso, consulte regularmente seu médico e, caso ele indique, não tenha medo de fazer esse exame. Ele é indolor e trará informações valiosas para você. Lembre-se também de escolher uma clínica especializada e confiável.

Novidades

Compartilhe

Você também pode gostar

escolha a unidade mais próxima de você

Duas unidades em Guarulhos com toda a excelencência e conforto que você merece!

A CEDUSP é parceiro oficial de dezenas de clínicas médicas espalhadas por toda Guarulhos e também é o braço médico de diversos profissionais que atuam em seus consultórios nas mais variadas especialidades.

UNIDADE CENTRO

UNIDADE TABOÃO